Escolha uma Página

Muito se fala em educação, em inovar no ambiente de sala de aula e aperfeiçoar antigas técnicas em busca de engajamento dos alunos. Hoje em dia, vários projetos têm buscado trabalhar uma educação diferente e mais criativa para os alunos – mas e o professor? Como ele é cuidado no ambiente escolar? Em quais espaços o professor pode expressar suas expectativas, ansiedades, sonhos e desejos? E como recarregar as energias e fazer construções novas, não apenas absorvendo conteúdos de cursos?

O Cuidar de Quem Cuida da Educação nasce por meio destas indagações, criando um grupo para o compartilhamento de experiências e aberto a novas idéias. Nele surgem novas provocações que permitem a visualização e o mapeamento de novos paradigmas para a educação, a partir da identificação dos sonhos comuns aos professores e da elaboração de um espaço de acolhimento centrado no educador.

O movimento começou a se organizar no mês de setembro de 2014 por meio de dois encontros com a rede de professores, psicólogos, pedagogos e de mais pessoas interessadas em conversar sobre educação. Estas trocas iniciais foram importantes para definir junto com a rede quais temas seriam abordados e discutidos. Desde então, o movimento se reuniu em dois momentos e realizou duas intervenções urbanas. Além dos encontros presenciais, a rede possui um grupo no Facebook para compartilhar ideias, sites e links interessantes e também uma página no Facebook.

O resultado dessa mobilização é um processo de transformação de sentimentos, pensamentos e ações do educador em relação a si mesmo, aos seus colegas de trabalho e ao ambiente em que atua. O projeto está estruturado como uma linha de trabalho do TransLAB na casa Duplan146, local de trabalho da equipe. Hoje, duas pessoas atuam diretamente no projeto, Bruna Kievel e Maitê Âgeli, além da equipe de apoio do TransLAB e voluntários do movimento. Estamos nas fases de entender e observar, para depois definir a melhor maneira de trabalhar com os educadores nas escolas.

Bate papo com aventureiros da área da educação

No evento do último sábado (29), a storytelling idealizada realmente saiu do papel; aconteceu exatamente o que se desejava que o projeto provocasse. Falas como: “aqui eu posso falar exatamente o que eu penso em relação à educação”, “aqui eu me sinto energizada, pois na fala dos outros eu encontro a esperança que eu preciso para continuar a mudança”, “que bom que existe este espaço”, são exemplos que mostram a importância dos encontros do movimento.

É visível que o Cuidar de Quem Cuida da Educação, para além de ser um espaço de encontro, será um espaço de construção de reivindicações. O desejo de revolução se mostra constante, até surgiu uma frase no encontro – como manter o emprego e causar a revolução?

Confere algumas fotos do evento, assim como de outros encontros e intervenções que rolaram!

 

Foto do 'Bate papo com aventureiros da área da educação'.

Foto do ‘Bate papo com aventureiros da área da educação’.

 

Foto do 'Bate papo com aventureiros da área da educação'.

Foto do ‘Bate papo com aventureiros da área da educação’.

Intervenção urbana: Ação pelo Dia do Professor – Link da matéria

Quer saber mais informações, participar do movimento? Manda um email pro cuidadequem@gmail.com