Escolha uma Página

O último final de semana do TransLAB foi movimentadíssimo! Quem acompanhou e compareceu experimentou conceitos que embasam o laboratório, como a colaboração, a criação coletiva, a transdisciplinaridade e a inovação social. Foram dias de grandes trocas e aprendizado, e no domingo pudemos experimentar também um pouco de descontração com música e projeções na casa.

A sequência de eventos começou com o Seminário de Abertura do Circuito Montagem na ESPM, em um debate com participações de Laia Sanchez, Daniela Bousso, Bernardo Gutierrez, João Vogt, Wilson Kindlein Jr, Liliane Basso e Filipe Pacheco. Foi riquíssimo!

No sábado, concomitante ao Cortinas Abertas (curso de teatro para deficientes visuais), iniciou-se pela manhã a oficina da Laia Sanchez, desenvolvendo a co-criação de projetos de inovação social. O espaço Maker lotou de grandes projetos, pessoas e ideias, e a Laia coordenou com todo o know-how que trouxe da Catalunha.

O domingo começou com a oficina da curadora de arte Daniela Bousso, o “Reflexões críticas da arte digital e seus desafios como dispositivo de inovação social”. O encontro contou com quase 30 pessoas, dialogando sobre a arte digital e as estratégias para sua criação no Brasil; quem compareceu já sentiu como vai ser o workshop da Daniela em outubro, nos dias 10,11 e 12. A noite entrou com o DJ Leo Felipe tocando um baita setlist de free & spiritual jazz e apartir das 19h quem comandou foi Carina Levitan & Trio em conjunto com a Cartel Graphics, com música experimental e projeções na casa.

Foi sensacional. Muita gratidão a todos que compareceram, trocaram conhecimentos e aproveitaram um pouco do sábado ou do domingo com a gente aqui na Duplan. Esperamos que mais finais de semana como este aconteçam. Dale!

Confiram as fotos tiradas pelo pessoal, se tu tiveres alguma ou quiser reclamar algum crédito, podem chamar na fanpage, no oi@translab.cc ou nos comentários aqui!