Escolha uma Página

Ocorreu na noite de terça-feira, 08, o segundo encontro do TransLAB. Ainda durante o encontro anterior, todos foram convidados a expor seus sonhos para Porto Alegre. Composto por pessoas das mais diferentes áreas, o grupo se preparou para unir suas aptidões em prol da cidade. Alessandro, estudante de design de 26 anos, tem grandes expectativas quanto ao desenvolvimento dos projetos junto aos colegas. Ouve abaixo o que o cara nos contou.

[cincopa AcMAo5Kc-cms]

No saguão do Nos Coworking, as percepções que os membros cultivam da cidade foram discutidas e, através desse exercício, as primeiras diretrizes do grupo estabeleceram-se. As palavras-chave que irão conduzir os trabalhos serão positividade e colaboração.

A primeira dessas “palavras de ordem” se refere à maneira de olhar a cidade. Através de um rico debate, os membros refletiram sobre a necessidade de ressaltar as características positivas de Porto Alegre e observá-la com olhos inovadores e construtivos. Dessa maneira, abandona-se a crítica destrutiva dos aspectos deficientes da cidade, para enxergar neles possibilidades de criação, como explica abaixo um dos facilitadores da reunião, Daniel Caminha. O principal objetivo dessa sistemática é desenvolver projetos que aflorem o amor dos cidadãos pela cidade e, consequentemente, desenvolvam a preservação dos espaços públicos.

[cincopa A8GAa6Ke-Uys]

A segunda senha de atuação, a colaboração, foi estabelecida em oposição ao assistencialismo. Envolver a comunidade nas ações propostas  é ponto chave para o sucesso dos projetos, de acordo com o grupo. Pois, a valorização de um trabalho posto em prática com a colaboração da comunidade é muito maior que algo imposto ao seu ambiente de convívio sem o seu envolvimento. Nesse contexto, Cláudia Palma lembrou do exemplo da ONG espanhola Basurama, em parceria com o projeto São Paulo mais limpa. Nessa ação, as crianças da comunidade são envolvidas na construção de brinquedos feitos de pneus reciclados.

Ao final do encontro todos relataram como desejam contribuir para a construção a ser feita nos próximos encontros: quais são suas aptidões, como podem aplicá-las e o que desejam fazer como membros do grupo. Bruno Mallmann, de 24 anos, avaliou de maneira positiva os dois primeiros encontros e o aproveitamento que teve deles, ouça abaixo.

[cincopa AYMAZ4qY-Q6t]

A próxima reunião acontece dia 22 de maio, às 19h30min. Aguardamos todos lá!